ICAO, DECEA E IACIT debatem segurança e popularização dos drones em live do DAN TV

O canal do Defesa Aérea & Naval no YouTube, o DAN TV, promoveu uma live com o tema “A Segurança do Espaço Aéreo Brasileiro na Era dos Drones”

| Atualizado em

A popularização dos drones em todo o mundo tem colocado em pauta questões como segurança, regulamentação e definição de práticas e políticas sobre seu uso. Em 17/09, o canal do Defesa Aérea & Naval no YouTube, o DAN TV, promoveu uma live com o tema “A Segurança do Espaço Aéreo Brasileiro na Era dos Drones”, que contou com as participações do Brigadeiro Ary Bertolino, assessor aeronáutico da Delegação Brasileira na ICAO (International Civil Aviation Organization), da Major Daniele Lins, chefe da Seção de Planejamento de Aeronaves Não Tripuladas (UAS) do DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), e do nosso diretor de Projetos, Marketing e Vendas, Gustavo de Castro Hissi.

O bate-papo tratou de questões como usos civil e militar dos drones, segurança, regulamentação, evolução técnica e tecnológica e a importância do atendimento às demandas da sociedade.

A inserção do Brasil nos debates mundiais sobre o uso responsável do espaço aéreo foi pontuada pelo Brigadeiro Ary Bertolino, que representa o país na Organização da Aviação Civil Internacional. “O Brasil tem participado ativamente dos trabalhos e hoje segue plenamente as documentações de orientação da ICAO”, disse ele, ao destacar que o país sediaria, neste mês de setembro, o Drone Enable, um dos mais prestigiados fóruns internacionais sobre aeronaves não tripuladas e que reúne representantes de diversas nações. O evento foi remarcado para abril de 2021.

Para o Brigadeiro, o grande desafio hoje são as questões relacionadas à mobilidade urbana. “São vários agentes em um único espaço: táxis aéreos, companhias aéreas, asa delta, parapentes em um único espaço aéreo, que precisa ser controlado”. ele ressaltou ainda as novas utilizações dos drones, como para serviços de entrega. “O DECEA e a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) estão trabalhando ativamente para que o Brasil esteja na vanguarda desse trabalho”, completou.

Os drones começaram a fazer parte da pauta do DECEA em 2008, quando o Brasil passou a fazer parte do grupo de estudos da ICAO. De acordo com a Major Daniele Lins, de lá para cá o país ganhou bastante bagagem, especialmente com a realização da Copa do Mundo de Futebol, realizada em 2014. A partir de 2016, houve um aumento expressivo no número de solicitações de acesso aéreo, no ano seguinte se tornou exponencial e a tendência segue em alta. “Temos buscado investir na conscientização da população. É uma técnica relativamente nova e as pessoas carecem de conhecimento. Precisamos garantir que esses novos usuários não apresentem riscos para eles mesmos e para os outros, por isso esse trabalho tem sido intensificado nos últimos anos”, disse a major.

O papel e o posicionamento da IACT em relação à necessidade de controle e regulamentação dos drones foram abordados pelo diretor de Projetos, Marketing e Vendas da empresa, Gustavo de Castro Hissi. “Estamos intimamente ligados a todos os stakeholders desse cenário e temos a missão de buscar a adequação de uma ferramenta fantástica, que está no horizonte da indústria 4.0 e, em razão das suas diversas aplicações, precisamos aprender a conviver com ela, especialmente nos grandes centros”.

Hissi destacou que, dentro de uma matriz diversificada de produtos, a IACIT oferece um nicho direcionado ao combate a medidas eletrônicas, como bloqueio de comunicação e de explosivos remotamente acionados, neutralização dos aparelhos e proteção de locais como arenas poliesportivas. “Desenvolvemos nossos produtos visando evitar problemas causados por pessoas desavisadas ou com má intenção que, ao fazer uma incursão no espaço aéreo, podem causar acidentes ou problemas sérios ao atingir algum sistema critico ou mesmo cercear vidas”, afirmou ele, e complementou dizendo que “devemos entender e antever essas questões para fornecer esses ativos tecnológicos que possam imbuir as autoridades a meios de ação”.

Assista a íntegra da live, comandada pelos editores do DAN, Guilherme Wiltgen e Luiz Padilha, em http://bit.ly/Live_Drones.